IX Congresso Catarinense de Obstetrícia e Ginecologia, IV Congresso Catarinense de Perinatologia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

RELAÇAO DA QUALIDADE DO PRE-NATAL COM A SATISFAÇAO REFERIDA POR PUERPERAS USUARIAS DO SISTEMA UNICO DE SAUDE.

Introdução

A assistência pré-natal é um dos pilares do cuidado à saúde materno-infantil, para isso, o Ministério da Saúde recomenda o número mínimo de seis consultas para uma gestação a termo. Nesse contexto, o objetivo foi relacionar a qualidade da assistência pré-natal à satisfação referida por puérperas de baixo risco usuárias do Sistema Único de Saúde de uma cidade do sul do país.

Métodos

Foi realizado um estudo transversal, analítico-descritivo, randomizado, através de entrevista baseada nos indicadores do Programa de Humanização do Parto e Nascimento do Ministério da Saúde além de pesquisa de satisfação segundo escala de Likert. Os critérios de inclusão foram: puérperas que realizaram parto na Maternidade Darcy Vargas, maiores de 18 anos, com pré-natal realizado integralmente em Atenção Básica do município de Joinville - SC, com domínio da língua portuguesa e que aceitaram espontaneamente participar da pesquisa. Os dados foram sintetizados em Excel, analisados por média e porcentagem.

Resultados

Foram entrevistadas 725 pacientes no período de março de 2018 a fevereiro de 2019, com idade entre 18 e 46 anos, sendo 50% com idade entre 20 e 29 anos. 334 participantes (46%) tinham ensino médio completo; 52% possuíam renda entre 2 e 5 salários mínimos com média de 4 pessoas dependentes desta renda; 11% declararam não ter parceiro. Em relação às consultas pré-natal, obteve-se uma média de 8 consultas, sendo que 626 pacientes (86%) realizaram 6 ou mais consultas. Quanto à satisfação ao pré-natal, 582 pacientes avaliaram positivamente, dessas, 81% compareceram a 6 ou mais consultas. Do total, 13% mostraram-se indiferentes e 6% avaliaram negativamente. Em 87% das entrevistadas a assistência foi prestada por profissionais médicos e enfermeiros. Os fatores apontados como causais à insatisfação com a assistência pré-natal foram: dificuldade em agendar consultas e/ou exames, grosseria e falta de profissionais da saúde e de escuta ativa.

Conclusões

Percebeu-se que a assistência pré-natal oferecida é satisfatória. Ainda que uma pequena parcela tenha referido insatisfação, faz-se necessário sensibilizar os profissionais envolvidos sobre a importância de ofertar informações claras e adequadas de forma individualizada.

Área

Ginecologia e Obstetrícia

Instituições

Universidade da Região de Joinville - UNIVILLE - Santa Catarina - Brasil

Autores

Carla Gisele Vaichulonis, Karine Vlastuin dos Santos, Andreza Iolanda Apati Pinto, Ana Clara Mazzeti, Matheus Leite Ramos de Souza, Larissa Maria Moreira, Jean Carl Silva