IX Congresso Catarinense de Obstetrícia e Ginecologia, IV Congresso Catarinense de Perinatologia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

DIAGNOSTICO DIFERENCIAL CLINICO E ANATOMOPATOLOGICO DE CARCIONOMA VERRUCOSO E TUMOR DE BUSCHKE-LOWENSTEIN

Relato de Caso

Inicialmente citado em 1945 por Ackerman, para descrever uma variante incomum de carcinoma bucal, o carcinoma verrucoso, pode também acometer pele, trato genital externo masculino e feminino, colo uterino, canal anal, bexiga, pelve renal e esôfago.
Quando a localização é vulvar, tratar-se de uma neoplasia rara, responsável por menos de 1% das neoplasias malignas em mulheres. Essa condição, geralmente, afeta mulheres mais jovens, com idade média de 40 anos (15%) e mulheres 6ª e 7ª décadas de vida (85%). Nas mulheres na faixa dos 40 anos ele está mais comumente está associado à infecção pelo HPV (VIN tipo usual - neoplasia intraepitelial vulvar). Já no segundo caso, as lesões vulvares desenvolvem-se a partir de VIN exibindo atipia epitelial e não estão relacionadas à infecção pelo HPV.
Conhecido como um tumor bem diferenciado, de crescimento lento, o carcinoma verrucoso não possui como característica metástase para gânglios linfáticos ou à distância. Apresentam-se como lesões verrucosas, sangrantes e ulceradas, podendo ter grandes volumes. Seu principal diagnóstico diferencial, macroscópica e microscopicamente é com o condiloma. Dessa forma, torna-se importante analisar o estroma adjacente quando se examina o tecido, a fim de diferenciar os tumores.
Nesse relato de caso descreve-se uma paciente de 68 anos, atendida no ambulatório de Ginecologia do Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago, queixando-se de lesão esbranquiçada com superfície irregular, acometendo toda região do clitóris região perianal, percebida há 3 meses.
O exame clínico não demonstrou linfonodos, inguinais ou inguino-crurais acometidos e a região apresentava-se com característica verrucosa, fixa, endurecida, acometendo toda a região do clitóris e seus planos profundos, bem como região anal e perianal.O aspecto colposcópico sugeriu condiloma de Buschke-Löwenstein ou carcinoma verrucoso, a segunda opção nos parece mais razoável tendo em vista que o tumor de Buschke-Löwenstein, normalmente possui dimensões muito exageradas e no caso citado a lesão mostrava-se bem localizada. A biópsia demonstrou papiloma hiperplásico.Realizou-se ressecção ampla das lesões com bisturi elétrico que confirmou carcinoma verrucoso.

Área

Ginecologia e Obstetrícia

Autores

Eimi Nascimento Pacheco, Luiz Fernando Sommacal, Margel Pivetta Cantarelli, Alessandra Portella Martins, Margot Marrie Martins, Guilherme Rossi Dos Santos, Luciano Brasil Grazziotin Rangel, Alberto Trapani Jr