IX Congresso Catarinense de Obstetrícia e Ginecologia, IV Congresso Catarinense de Perinatologia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PERFIL DA TAXA DE CESARIANA CONFORME CLASSIFICAÇAO DE ROBSON EM UMA MATERNIDADE PUBLICA DO SUL DO BRASIL.

Introdução

Avaliar o perfil da taxa de cesariana conforme a classificação de Robson em uma maternidade pública do sul do Brasil.

Métodos

Foi realizado um estudo de corte transversal. Foram avaliados todos os nascimentos e agrupados de acordo com a classificação de Robson em uma maternidade pública do sul do Brasil, nos anos de 2011 até 2016. Foi calculado a taxa de cesariana, e a população foi classificada nos 10 grupos, e a evolução de cada grupo foi realizada a cada 2 anos. Foi utilizado o teste de χ2, com nível de significância de 95%.

Resultados

Foram avaliados 33.472 partos, dos quais 12.592 foram realizados via cesariana (CS), uma taxa de 37,3%. Os grupos que mais contribuíram com a taxa de cesariana foram o 5 (13,5%), o 2 (9,3%) e o 10 (4,2%). Os grupos 1 (11,9vs14,2% p<0,01) e o 5 (18,2vs19,7%) apresentaram um crescimento entre os anos 2011-12 e 2015-16, enquanto o 4 (13,8vs11% p<0,01) e o 9 (0,2vs0,1% p<0,01) apresentaram uma diminuição no mesmo período.

Conclusões

A taxa de cesariana foi de 37,5%, com grupos mais representativos foram o 5 com maior contribuição para a taxa de cesariana e com segundo maior crescimento no período, e o grupo 2 com segunda maior contribuição nesta taxa e com maior crescimento.

Área

Ginecologia e Obstetrícia

Instituições

UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE - Santa Catarina - Brasil

Autores

ANDREZA IOLANDA APATI PINTO, LUCIANE HARITISCH, ANDRESSA IWANUSK, THIAGO RIBEIRO DA SILVA, RODRIGO RIBEIRO DA SILVA, JOÃO PEDRO DE PAULA BERTOLI , MATHEUS PISA FREITAS, MATHUES LEITE DE SOUZA, LARISSA CANO DE OLIVEIRA, GUILHERME DIENSTMANN, JEAN CARL DA SILVA